Início » A Profecia (1976) Torrent Dublado e Legendado

A Profecia (1976) Torrent Dublado e Legendado

A Profecia - PosterBaixar Filme: A Profecia Torrent

Título original: The Omen

Direção: Richard Donner
Gênero: Terror, Suspense

7.585%62/100

Lançamento: 1976
Duração: 111 min.

Qualidade de Áudio: 10
Qualidade de Vídeo: 10

Prêmios: Ganhou 1 Oscar. Mais 3 vitórias e 8 indicações.
Produção: Mace Neufeld Productions, 20th Century Fox

Sinopse: O embaixador americano e a esposa querem muito ter filhos. Quando ela dá à luz um bebê morto e um padre sugere que adotem um recém-nascido saudável e órfão, ele aceita sem contar à mulher. O que ele não sabe é que o bebê é o anticristo.

Enredo: Robert e Katherine Thorn parecem ter tudo. Eles são muito bem casado e ele é o embaixador dos EUA na Grã-Bretanha, mas eles não querem nada mais do que ter filhos. Quando Katharine tem um filho natimorto, Robert é abordado por um padre no hospital que sugere que eles tomam um recém-nascido saudável cuja mãe acaba de morrer no parto. Sem contar a sua esposa, ele concorda. Depois de se mudar para Londres, estranhos eventos – e os avisos ameaçadores de um padre – levá-lo a acreditar que a criança tomou daquele hospital italiano é o mal encarnado.

Baixar A Profecia Dual Áudio Torrent

Baixar A Profecia Dual Áudio Torrent
720pBluRay1,04 GBMKVBaixar

 

Baixar A Profecia Dublado Torrent

Baixar A Profecia Dublado Torrent
720pBDRip779 MBMKVBaixar

 

Baixar A Profecia Legendado Torrent

Baixar A Profecia Legendado Torrent
720pBluRay701 MBMP4Baixar
1080pBluRay1,70 GBMP4Baixar

 
Classificação Indicativa: 16 anos.

Estreia no Cinema: 25/06/1976 (Brasil) – 25/06/1976 (Estados Unidos)
 
Orçamento: U$ 2.800.000,00
Bilheterias: U$ 60.922.980,00

Resenhas

**Melhor que muitos filmes de terror actuais.**

Para dar uma chance a este filme, o ideal é esquecer um pouco a lógica, porque o roteiro e a trama não têm muita lógica e, se nos pusermos a pensar acerca disso, tudo se desmorona facilmente. Eu senti isso depois de ver o filme. E acreditem em mim, o filme é tenso e assusta um pouco, e vai valer a pena dar essa chance. Para mim foi.

Tudo começa num hospital de Roma, onde o filho de um alto diplomata americano ali radicado acaba de morrer à nascença. Por sorte, ou por mero acaso, uma jovem mãe italiana morre também, ao dar à luz a um menino saudável. O diplomata resolve, então, que vai ser o pai daquela criança orfã e criá-la como sua. Acontece que, com o passar dos anos, o jovem menino parece ser acompanhado por personagens insólitas e um cão assustador, e cosias tenebrosas e mortes acontecem quando ele está por perto.

Bem, o filme não é assim tão bom na medida em que a história é algo irrealista e tudo soa bastante exagerado mas, colocado no contexto dos filmes de terror em geral, não há dúvidas que assusta mais do que muitos filmes carregados de CGI e pulos que são feitos agora. Ao contrário dos filmes de agora, que são baseados na quantidade de pulos que podem provocar, é um filme que se alimenta muito do ambiente e da tensão permanente, lentamente construída. Isso comigo funciona muito melhor do que fazerem-me saltar na cadeira. O trabalho dos actores também é bastante bom. Gregory Peck era já um veterano e fez um excelente trabalho, é bastante credível no papel dele e a sua dúvida crescente acerca da natureza do seu filho parece verdadeiramente real. Lee Remick é igualmente uma boa actriz. Ela dá um bom apoio a Peck e o trabalho dela fica ainda mais interessante à medida que vai demonstrando a depressão e angústia crescentes da personagem dela. Billie Whitelaw é verdadeiramente assustadora e uma adição importante para criar suspense e intensificar o filme. David Warner esteve bem, mas achei a personagem dele fraca e pouco credível mesmo para os padrões deste filme. Patrick Troughton foi bastante credível no papel de um padre que perdeu o juízo, mas também tem uma personagem discutível.

Tecnicamente, o filme não é uma obra prima mas satisfez as minhas expectativas. Richard Donner foi um bom director e garantiu um bom trabalho de edição e pós-produção, boas filmagens e trabalho de câmara. O filme é um pouco datado: a cinematografia, um pouco apagada, sem cor e desinteressante aos nossos olhos, era muito comum nos filmes da década de Setenta, e as roupas, penteados e carros são dessa década também. Mas eu lidei bem com isso, afinal os filmes de hoje também vão parecer datados daqui a uns cinquenta anos. De todos os valores de produção eu destacaria especialmente as boas locações de filmagem e, principalmente, a extraordinária banda sonora de Jerry Goldsmith, vencedora do Óscar de Melhor Banda Sonora naquele ano. É raro, mas às vezes acontece em filmes de terror encontrarmos uma banda sonora que consiga, de facto, tornar o filme ainda mais assustador.

Não sei se este filme atingiu já o estatuto de clássico ou *cult*, mas creio que merece ser revisitado nos nossos dias. Não é uma pérola, não vai marcar a vida de ninguém, mas faz o que um filme de terror deve fazer: mexer com os nossos medos e fazer-nos sentir desconfortáveis a ponto de olharmos ao nosso redor se ouvirmos um barulho na sala enquanto o vemos. (Escrita por: Filipe Manuel Dias Neto)

Trailer

Elenco principal

  1. Gregory Peck

    Gregory Peck

    Robert Thorn

  2. Lee Remick

    Lee Remick

    Katherine Thorn

  3. David Warner

    David Warner

    Keith Jennings

  4. Billie Whitelaw

    Billie Whitelaw

    Mrs. Baylock

  5. Harvey Stephens

    Harvey Stephens

    Damien

  6. Patrick Troughton

    Patrick Troughton

    Father Brennan

  7. Martin Benson

    Martin Benson

    Father Spiletto

  8. Robert Rietti

    Robert Rietti

    Monk

Atualizado em: 4 de maio de 2020 as 08:42